sexta-feira, 29 de maio de 2015

NOVA SAGA - PERFEIÇÃO CRISTÃ - O PERDÃO DE DEUS


Santificação tem um significado mais amplo que "separado para um fim santo". Se fosse só isso, o que dizer de uma revista pornô entre uma pilha de Bíblias? Seria essa revista pornô "santa"?

Para trazer esclarecimento para aqueles que são sinceros, que querem fazer uma entrega total de toda a sua finita vida a Deus, para que Ele a torne eterna, nos comprometemos o quanto for possível desmistificar esse tema, que tem gerado tanta polêmica pelos "cristãos" carnais, que camuflam suas faltas (Pv 28:13).

Davi disse: “Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.” Salmos 51:10

O que isso tem a ver com Perfeição Cristã?

"O perdão, porém, tem sentido mais amplo do que muitos supõem. Dando a promessa de que perdoará 'abundantemente', Deus acrescenta, como se o significado dessa promessa excedesse a tudo que pudéssemos compreender: 'Os Meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os Meus caminhos os vossos caminhos, diz o Senhor. Porque, assim como os céus são mais altos do que a Terra, assim são os Meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os Meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.' Isaías 55:7-9. O perdão de Deus não é meramente um ato judicial pelo qual Ele nos livra da condenação. É não somente perdão pelo pecado, mas livramento do pecado. É o transbordamento de amor redentor que transforma o coração. Davi tinha a verdadeira concepção do perdão ao orar: 'Cria em mim, ó Deus, um coração puro, e renova em mim um espírito reto.' Salmos 51:10. E noutro lugar ele diz: “Quanto está longe o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.' Salmos 103:12".

"Deus, em Cristo, ofereceu-Se por nossos pecados. Sofreu a cruel morte de cruz, carregou por nós o peso da culpa, 'o justo pelos injustos', a fim de poder manifestar-nos Seu amor, e atrair-nos a Si. E diz: 'Sede uns para com os outros benignos, misericordiosos, perdoando-vos uns aos outros, como também Deus vos perdoou em Cristo.' Efésios 4:32. Que Cristo, a divina Vida, habite em vós, e manifeste por vosso intermédio o amor de origem celeste que irá inspirar esperança no desalentado e levar paz ao coração ferido pelo pecado. Ao aproximar-nos de Deus, eis a condição que temos de satisfazer ao pisar o limiar — que, recebendo misericórdia de Sua parte, nos entreguemos a nós mesmos para revelar a outros Sua graça". 

EGW, O Maior Discurso de Cristo, 114

Se concorda dê um g+, compartilhe, comente. Seu apoio é valioso. Quanto mais divulgarmos, mais pessoas serão alcançadas. Este é o nosso objetivo.

quinta-feira, 28 de maio de 2015

ÚLTIMO VERSO DA SÉRIE "O SÁBADO NA BÍBLIA" - Apocalipse 1:10


Último verso da série O Sábado na Bíblia.

Todo aquele que já estudou toda a Escritura pelo menos uma vez sabe que não foi mencionado nem metade de todos os versos referentes ao sábado. Mas foi revelado para os que desconhecem que, na maioria dos livros bíblicos o sábado é mencionado diversas vezes, e em nenhuma delas é mencionado que foi modificado ou alterado. Muito pelo contrário.

Se você ainda não experimentou o deleite que é ter um dia reservado para o encontro integral com Deus, experimente. Faça um teste. Não custa nada. Sinta o toque do Espírito Santo em sua mente, em sua vida. Ele te ama. Ele te chama. Ele quer te salvar de todo mal que este mundo trás.

"O dia do Senhor mencionado por João era o sábado, o dia no qual Jeová repousara após a grande obra da Criação, e o qual abençoara e santificara por haver repousado nele. O sábado era tão santamente observado por João na ilha de Patmos como quando estava entre o povo pregando a respeito desse dia. Junto das estéreis rochas que o cercavam, João se lembrava do rochoso Horebe e de quando Deus pronunciara Sua lei ao povo, ali, e dissera: 'Lembra-te do dia de sábado, para o santificar'. Êxodo 20:8". 

"O Filho de Deus falara a Moisés do cume do monte. Deus fizera das rochas o Seu santuário. Seu templo foram os outeiros eternos. O Divino Legislador descera sobre a montanha rochosa para pronunciar Sua lei aos ouvidos de todo o povo, a fim de que fossem impressionados pela grandiosa e terrível exibição do Seu poder e glória e temessem transgredir Seus mandamentos. Deus proferira Sua lei no meio de trovões, e relâmpagos, e de espessa nuvem sobre o cume da montanha, e Sua voz fora como a voz de uma trombeta ressoante. A lei de Jeová era imutável, e as tábuas sobre as quais escrevera essa lei eram rocha sólida, significando a imutabilidade de Seus preceitos. O monte Horebe tornara-se um lugar sagrado para todos os que amavam e reverenciavam a lei de Deus".

"Enquanto João contemplava as cenas do Horebe, o Espírito dAquele que santificara o sétimo dia veio sobre ele. Contemplava o pecado de Adão transgredindo a lei divina e o terrível resultado dessa transgressão. O infinito amor de Deus, dando Seu Filho para remir a raça perdida, parecia demasiado grande para a língua exprimir. Ao apresentá-lo em sua epístola, convida a igreja e o mundo para considerá-lo. 'Vede que grande amor nos tem concedido o Pai, a ponto de sermos chamados filhos de Deus; e, de fato, somos filhos de Deus. Por essa razão, o mundo não nos conhece, porquanto não O conheceu a Ele mesmo'. 1 João 3:1".

"Era para João um mistério que Deus houvesse dado Seu Filho para morrer pelo homem rebelde. E ele estava realmente perplexo em ver que o plano da salvação, delineado a tal preço pelo Céu, fosse recusado por aqueles para quem o sacrifício infinito fora feito". ...

"Não é coisa de pouca importância pecar contra Deus, colocar a perversa vontade do homem em oposição à vontade de seu Criador. É para o melhor bem dos homens, mesmo neste mundo, obedecer aos mandamentos de Deus. E é certamente para seu interesse eterno submeter-se a Deus e estar em paz com Ele. ... Deus o fez um agente moral livre, para obedecer ou desobedecer. O galardão da vida eterna — um eterno peso de glória — é prometido àqueles que fazem a vontade de Deus. — Santificação, 74-76". Refletindo a Cristo, 87

Se concorda dê um g+, compartilhe, comente. Seu apoio é valioso. Quanto mais divulgarmos, mais pessoas serão alcançadas. Este é o nosso objetivo.

quarta-feira, 27 de maio de 2015

MENSAGENS RELEVANTES PARA A SALVAÇÃO - O Sábado - Colossenses 2:16


Texto fora do contexto se cria pretexto.

Leve em consideração 2 Pedro 3:15,16:

"E tende por salvação a longanimidade de nosso Senhor; como também o nosso amado irmão Paulo vos escreveu, segundo a sabedoria que lhe foi dada;
Falando disto, como em todas as suas epístolas, entre as quais há pontos difíceis de entender, que os indoutos e inconstantes torcem, e igualmente as outras Escrituras, para sua própria perdição".


Ao tempo de sua conversão e batismo, os crentes colossenses se comprometeram a pôr de lado crenças e práticas que até então tinham sido parte de sua vida, e a serem verdadeiros em sua obediência a Cristo. Em sua carta, Paulo lhes recorda isso, e adverte-os a não esquecerem que, para manter sua promessa, precisavam esforçar-se constantemente contra os males que procuravam dominá-los. “Se já ressuscitastes com Cristo”, disse ele, “buscai as coisas que são de cima, onde Cristo está assentado à destra de Deus. Pensai nas coisas que são de cima, e não nas que são da Terra; porque já estais mortos, e a vossa vida está escondida com Cristo em Deus”. Colossences 3:1-3.

“Se alguém está em Cristo, nova criatura é: as coisas velhas já passaram; eis que tudo se fez novo”. 2 Coríntios 5:17. Mediante o poder de Cristo, homens e mulheres têm quebrado a cadeia do hábito pecaminoso. Têm renunciado ao egoísmo. O profano tem-se tornado reverente; o bêbado, sóbrio; o pervertido, puro. Pessoas que tinham a semelhança de Satanás, transformaram-se na imagem de Deus. Essa transformação é em si o milagre dos milagres. Uma mudança, operada pela Palavra, é um dos mais profundos mistérios dessa Palavra. Não o podemos compreender; somente podemos crer, conforme declaram as Escrituras, que é “Cristo em vós, esperança da glória”. Colossences 1:27.

Quando o Espírito de Deus controla a mente e o coração, a pessoa convertida entoa um novo cântico; pois reconhece que a promessa de Deus se tem cumprido em sua experiência, que sua transgressão foi perdoada e seu pecado coberto. Ele exerceu arrependimento para com Deus, pela transgressão da divina lei, e fé para com Cristo que morreu para justificação do homem. “Sendo pois justificados pela fé”, ele tem “paz com Deus, por nosso Senhor Jesus Cristo”. Romanos 5:1. Atos dos Apóstolos, 266,267

SERIA O VERSÍCULO DE HOJE PROVA INEQUÍVOCA DE QUE NÃO IMPORTA MAIS A OBSERVÂNCIA DO SÁBADO DO QUARTO MANDAMENTO DA LEI DE DEUS, ESCRITA EM TÁBUAS DE PEDRA COM O SEU DEDO?

Como interpretar os “sábados” mencionados em Colossenses 2:16 e 17?

Dr. Alberto Timm

 Um dos textos bíblicos mais usados contra a observância do sábado do sétimo dia é Colossenses 2:16 e 17: “Ninguém, pois, vos julgue por causa de comida e bebida, ou dia de festa, ou lua nova, ou sábados [grego sabbátōn], porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo.” A maioria dos intérpretes vê a expressão “dia de festa, ou lua nova, ou sábados” como uma progressão anual/mensal/semanal. Por mais difundida que seja essa interpretação, existe também a possibilidade, de acordo com Kenneth A. Strand, de “que Paulo estava usando o recurso literário comum do paralelismo invertido, assim movendo-se das festas anuais às mensais e novamente às anuais”. Além disso, é importante lembrarmos que “Colossesses trata, não com dias em si, mas com cerimônias” (Kenneth A. Strand, “The Sabbath”, em Handbook of Seventh-day Adventist Theology, p. 506).

Existem muitas discussões quanto ao texto do Antigo Testamente de onde poderia ter sido extraído a expressão “dia de festa, ou lua nova, ou sábados”. Comentaristas bíblicos sugerem pelo menos nove diferentes passagens (ver Nm 28-29; 1Cr 23:29-31; 2Cr 2:4; 8:12, 13; 31:3; Ne 10:33; Ez 45:13-17; 46:1-15; Os 2:11). Mas um estudo exegético, linguístico, estrutural, sintático e intertextual de Colossenses 2:16 com esses textos, desenvolvido por Ron du Preez, constatou que o verdadeiro antecedente dessa expressão está em Oséias 2:11, que diz: “Farei cessar todo o seu gozo, as suas Festas de Lua Nova, os seus sábados e todas as suas solenidades”. Enquanto os dias de “festa” (hebraico hag; grego heortē) dizem respeito às “três festas de peregrinação da Páscoa, do Pentecostes e dos Tabernáculos”, os “sábados” (hebraico sǎbbāt; grego sábbata) se referem às três celebrações adicionais das Trombetas, da Expiação e dos Anos Sabáticos. – Ron du Preez, Judging the Sabbath: Discovering What Can’t Be Found in Colossians 2:16 (Berrien Springs, MI: Andrews University Press, 2008), p. 47-94. A tentativa de associar os “sábados” de Colossenses 2:16 com o sábado semanal parece não endossada nem pelo contexto anterior e nem pelo posterior dessa passagem.

O verso 14 afirma: “tendo cancelado o escrito de dívida, que era contra nós e que constava de ordenanças, o qual nos era prejudicial, removeu-o inteiramente, encravando o na cruz”. Já o verso 17 acrescenta: “porque tudo isso tem sido sombra das coisas que haviam de vir; porém o corpo é de Cristo”. Somente os “sábados” cerimoniais judaicos, instituídos no Sinai (ver Lv 23), podem ser qualificados como “ordenanças” e “sombras” (Cl 2:17). O “sábado” do sétimo dia, instituído na semana da criação (ver Gn 2:2, 3), é de natureza moral e não pode ser qualificado como mera “sombra das coisas que haviam de vir”. Por conseguinte, de acordo com Ron du Preez, “o ‘sábado’ de Colossenses 2:16 deve ser necessariamente entendido como se referindo aos sábados cerimoniais da antiga religião hebraica, e não ao sábado do sétimo dia entesourado explicitamente no Decálogo” (Ibid., p. 89). É evidente, portanto, que o conteúdo de Colossenses 2:16 e 17, geralmente usado para invalidar a santidade do sábado bíblico, não suporta essa tentativa. Como sinal da aliança eterna entre Deus e os seres humanos (cf. Gn 2:2, 3; Is 66:22, 23), o sábado semanal transcende a todas as demais alianças locais, sendo de natureza perpétua e imutável.

Fonte: Revista do Ancião (julho – setembro de 2010)

Se concorda dê um g+, compartilhe, comente. Seu apoio é valioso. Quanto mais divulgarmos, mais pessoas serão alcançadas. Este é o nosso objetivo.

MILAGRES SÃO REAIS - UMA QUESTÃO DE PRINCÍPIOS

Milagres são reais, e são provados por aqueles que entregam seus caminhos nas mãos do Pai.

Esse fato se vê na história de uma senhor chamado Rivadavis, de Tuparandi, no Rio Grande do Sul.

Ele conta que quando ele e sua família iniciaram a caminhada com Deus, conheceram a mensagem Adventista, comercializavam emplementos agrícolas, entre elas automotriz, colhetadeira, e estava extremamente difícil negociar essa colhetadeira. Precisavam muito vendê-la. Passava a semana inteira sem aparecer comprador algum, mas quando era sábado, os clientes apareciam. Estavam achando impossível vender a colheitadeira. 

Quando uns amigos os procuraram para levar alguns tratores para o Mato Grosso, chegando lá descobriram que a safra estava no auge. Eles não tinham colhetadeiras, e foi aí que ele percebeu que Deus estava lhes preparando o local para a venda daquela máquina. 

Veja no vídeo que final maravilhoso teve essa história.



Curta www.fb.com/voceperguntaDeusresponde

terça-feira, 26 de maio de 2015

MENSAGENS RELEVANTES PARA A SALVAÇÃO - O Sábado - Atos 17:2


Esse versículo lembra Lucas 4:16. Mesmo após a morte de Cristo e de sua conversão para o cristianismo, Paulo ainda tinha por costume observar o sábado, assim como fazia antes. Interessante, não?

Por três sábados sucessivos, Paulo pregou aos tessalonicenses, debatendo com eles sobre as Escrituras referentes à vida, morte, ressurreição, obra intercessória e glória futura de Cristo, "o Cordeiro morto desde a fundação do mundo". Apocalipse 13:8. Ele exaltava a Cristo, de cujo ministério a compreensão exata é a chave que abre as Escrituras do Antigo Testamento, dando acesso a seus ricos tesouros. 

Ao serem as verdades do evangelho assim proclamadas em Tessalônica com forte poder, foi atraída a atenção de grandes congregações. “E alguns deles creram, e ajuntaram-se com Paulo e Silas; e também uma grande multidão de gregos religiosos, e não poucas mulheres principais”. Atos 17:4.

Como aconteceu nos lugares anteriormente trabalhados, também aí os apóstolos encontraram decidida oposição. “Mas os judeus desobedientes” foram “movidos de inveja” Esses judeus não estavam, então, nas boas graças do poder romano, porque não fazia muito tempo, haviam levantado uma insurreição em Roma. Eram olhados com desconfiança, e sua liberdade estava, até certo ponto, restringida. Agora, viam eles uma oportunidade para tirar vantagem das circunstâncias, para readquirirem o favor e, ao mesmo tempo, lançar a culpa sobre os apóstolos e conversos do cristianismo. Atos dos Apóstolos, 127

Se concorda dê um g+, compartilhe, comente. Seu apoio é valioso. Quanto mais divulgarmos, mais pessoas serão alcançadas. Este é o nosso objetivo.

segunda-feira, 25 de maio de 2015

MENSAGENS RELEVANTES PARA A SALVAÇÃO - O Sábado - Atos 15:13


Paulo observava o sábado só por que estava diante de judeus? E o que dizer deste episódio, em que ele observa o sábado fora da sinagoga, fora da cidade, e diante de mulheres, contrário à cultura judaica?

“E no dia de sábado”, continua Lucas, “saímos fora das portas, para a beira do rio, onde julgávamos ter lugar para oração; e, assentando-nos, falamos às mulheres que ali se ajuntaram. E uma certa mulher, chamada Lídia, vendedora de púrpura, da cidade de Tiatira, e que servia a Deus, nos ouvia, e o Senhor lhe abriu o coração” Lídia recebeu a verdade alegremente. Ela e os de sua casa foram convertidos e batizados, e ela insistiu com os apóstolos para que se hospedassem em sua casa.

Enquanto os mensageiros da cruz se entregavam a sua obra de ensinar, uma mulher possessa de espírito de adivinhação seguia-os, clamando: “Estes homens, que nos anunciam o caminho da salvação, são servos do Deus altíssimo. E isto fez ela por muitos dias”. Atos 16:13-18.

Essa mulher era um instrumento especial de Satanás e, por meio de adivinhação, dava muito lucro a seus senhores. Sua influência auxiliara o fortalecimento da idolatria. Satanás sabia que seu domínio estava sendo invadido, e recorreu a esse meio de opor-se à causa de Deus, esperando misturar seus sofismas com as verdades ensinadas pelos que proclamavam a mensagem do evangelho. As palavras de recomendação proferidas por essa mulher representavam um dano à causa da verdade, distraíam o espírito do povo dos ensinos dos apóstolos e traziam má reputação para o evangelho, e, por meio delas, muitos foram levados a crer que esses homens que falavam no Espírito e poder de Deus, eram impelidos pelo mesmo espírito dessa emissária de Satanás. EGW, Atos dos Apóstolos, 118

Se concorda dê um g+, compartilhe, comente. Seu apoio é valioso. Quanto mais divulgarmos, mais pessoas serão alcançadas. Este é o nosso objetivo.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

STAND BY


Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. 2 Timóteo 4:2

quinta-feira, 21 de maio de 2015

MENSAGENS RELEVANTES PARA A SALVAÇÃO - O Sábado - Atos 15:21


Nossa! Quantas referências ao sábado, mesmo após a morte de Cristo, e nenhuma delas disse que foi abolido. Isso não lhe diz nada?

Os princípios vitais do cristianismo, ordens de Deus, jamais deveriam deixar de serem cumpridos.
"Nessa ocasião, parece ter sido escolhido Tiago para anunciar a decisão tomada pelo concílio. E sua sentença foi que a lei cerimonial, e especialmente a ordenança da circuncisão, não deveriam ser impostas aos gentios, ou a eles sequer recomendadas. Tiago procurou impressionar a mente de seus irmãos com o fato de que, convertidos a Deus, os gentios tinham feito grande mudança em sua vida, e que se deveria usar de muita cautela para não perturbá-los com assuntos de menor importância, que levantariam dúvidas e perplexidade, para que não desanimassem em seguir a Cristo". 

Os conversos gentios, porém, deviam abandonar os costumes incoerentes com os princípios do cristianismo. Os apóstolos e anciãos, portanto, concordaram em instruir por carta os gentios a se absterem de carnes sacrificadas aos ídolos, da prostituição, do que é sufocado e do sangue. Deviam ser ensinados a guardar os mandamentos e a levar vida santa. Deviam também estar certos de que os que declaravam ser a circuncisão obrigatória não estavam autorizados a fazê-lo em nome dos apóstolos. EGW, Atos dos Apóstolos, 107,108

Se concorda dê um g+, compartilhe, comente. Seu apoio é valioso. Quanto mais divulgarmos, mais pessoas saberão.

quarta-feira, 20 de maio de 2015

MENSAGENS RELEVANTES PARA A SALVAÇÃO - O Sábado - Atos 13:27


Satanás foi eficiente em enganar aqueles que não se importam com a promessa da eternidade.

Palavras dos profetas, lidos todos os sábados.

Depois de haver feito essa declaração, disse Paulo: “Varões irmãos, filhos da geração de Abraão, e os que dentre vós temem a Deus, a vós vos é enviada a palavra desta salvação. Por não terem conhecido a Este, os que habitavam em Jerusalém, e os seus príncipes, condenaram-nO, cumprindo assim as vozes dos profetas que se lêem todos os sábados”. Atos 13:13-27.

Paulo não hesitou em falar com clareza a verdade concernente à rejeição do Salvador pelos dirigentes judaicos. “E, embora não achassem alguma causa de morte, pediram a Pilatos que Ele fosse morto”, declarou o apóstolo. “E, havendo eles cumprido todas as coisas que dEle estavam escritas, tirando-O do madeiro, O puseram na sepultura; mas Deus O ressuscitou dos mortos. E Ele por muitos dias foi visto pelos que subiram com Ele da Galiléia a Jerusalém, e são Suas testemunhas para com o povo”. Atos 13:28-31.

“E nós vos anunciamos”, continuou o apóstolo, “que a promessa que foi feita aos pais Deus a cumpriu, a nós, Seus filhos, ressuscitando a Jesus; como também está escrito no salmo segundo: Meu Filho és Tu, hoje Te gerei. E que O ressuscitaria dos mortos, para nunca mais tornar à corrupção, disse-o assim: As santas e fiéis bênçãos de Davi vos darei. Pelo que também em outro salmo diz: Não permitirás que o Teu Santo veja corrupção. Porque, na verdade, tendo Davi no seu tempo servido conforme a vontade de Deus, dormiu, e foi posto junto de seus pais e viu a corrupção. Mas aquele a quem Deus ressuscitou nenhuma corrupção viu”. Atos 13:32-37.

E então, tendo falado claramente do cumprimento de profecias familiares concernentes ao Messias, Paulo pregou-lhes o arrependimento e a remissão dos pecados mediante os méritos de Jesus, Salvador deles. “Seja-vos pois notório, varões irmãos”, disse ele, “que por Este se vos anuncia a remissão dos pecados. E de tudo o que, pela lei de Moisés, não pudestes ser justificados, por Ele é justificado todo aquele que crê”. Atos 13:38-39. Atos dos Apóstolos, 94,95

Se concorda, curta, compartilhe. Precisamos de todo o seu apoio.

terça-feira, 19 de maio de 2015

MENSAGENS RELEVANTES PARA A SALVAÇÃO - O Sábado - Atos 1:12


Muitas tradições foram impostas pelos líderes judaicos sobre o mandamento da observância do sábado, dentre elas, o caminho de um sábado. Se passasse da distância estipulada por eles, era réu de pecado.

"Ao voltarem os discípulos do Olivete para Jerusalém, o povo fitava-os, esperando descobrir-lhes no rosto expressões de tristeza, confusão e derrota, mas viram alegria e triunfo. Os discípulos não pranteavam desapontadas esperanças. Viram o Salvador ressurgido, e Sua promessa na despedida lhes ecoava constantemente aos ouvidos.

Em obediência à ordem de Cristo, esperaram em Jerusalém o cumprimento da promessa do Pai — o derramamento do Espírito. Não esperaram ociosos. Diz o registro que “estavam sempre no templo, louvando e bendizendo a Deus”. Lucas 24:53. Reuniram-se também para, em nome de Jesus, apresentar seus pedidos ao Pai. Sabiam que tinham um representante no Céu, um advogado junto ao trono de Deus. Em solene reverência, ajoelharam-se em oração, repetindo a promessa: “Tudo quanto pedirdes a Meu Pai, em Meu nome, Ele vo-lo há de dar. Até agora nada pedistes em Meu nome; pedi, e recebereis, para que o vosso gozo se cumpra”. João 16:23, 24. Mais e mais alto eles estenderam a mão da fé, com o poderoso argumento: “É Cristo quem morreu, ou antes quem ressuscitou dentre os mortos, o qual está à direita de Deus, e também intercede por nós”. Romanos 8:34.

Ao esperarem os discípulos pelo cumprimento da promessa, humilharam o coração em verdadeiro arrependimento e confessaram sua incredulidade. Ao trazerem à lembrança as palavras que Cristo lhes havia dito antes da morte, entenderam mais amplamente seu significado. Verdades que lhes tinham escapado à lembrança lhes voltavam à mente, e eles as repetiam uns aos outros. Reprovavam-se por não haverem compreendido o Salvador. Como numa seqüência, cena após cena de Sua maravilhosa vida passou perante eles. Meditando sobre Sua vida pura, santa, sentiram que nenhum trabalho seria árduo demais, nenhum sacrifício demasiado grande, contanto que pudessem testemunhar na própria vida, da amabilidade do caráter de Cristo. Oh! se pudessem viver de novo os passados três anos, pensavam, quão diferentemente agiriam! Se pudessem somente ver o Mestre outra vez, com que ardor procurariam mostrar quão profundamente O amavam, e quanto se haviam entristecido por terem-nO ferido com uma palavra ou um ato de incredulidade! Mas estavam confortados com o pensamento de que haviam sido perdoados. E determinaram que, tanto quanto possível, expiariam sua incredulidade confessando-O corajosamente perante o mundo

Os discípulos oraram com intenso fervor para serem habilitados a se aproximar das pessoas e, em seu trato diário, falar palavras que levassem os pecadores a Cristo. Pondo de parte todas as divergências, todo o desejo de supremacia, uniram-se em íntima comunhão cristã. Aproximaram-se mais e mais de Deus e, fazendo isso, sentiram que era um privilégio poderem associar-se tão intimamente com Cristo. A tristeza lhes inundava o coração ao se lembrarem de quantas vezes O haviam mortificado por terem sido tardos de compreensão, falhos em entender as lições que, para seu bem, Ele estivera buscando ensinar-lhes". Atos dos Apóstolos, 19,20

Sobre o caminho de um sábado. Qual era a distância em quilômetros?

Quanto a distância em metros para “o caminho de um sábado” encontramos nos livros, comentário e enciclopédias varias determinações. Para uns é 1200 metros, para outros é 800 metros e ainda encontramos 1000 metros, que consideramos a mais acertada. (Conforme La Sagrada Escritura, editada pela BAC, Madrid em 1962, pág. 16)

A lei da observância do sábado, conforme as tradições judaicas indica que nenhum israelita ou estrangeiro que queira observar o sábado deva caminhar nesse dia além da distância, chamada de jornada de um sábado. Esta Jornada foi estipulada em 2000 côvados correspondente a cerca de 1000 metros.

Se concorda, curta, compartilhe. Precisamos de todo o seu apoio.

segunda-feira, 18 de maio de 2015

MILAGRES SÃO REAIS - SALDO ATUALIZADO

Milagres são reais, e são provados por aqueles que pedem à Pessoa certa, buscam o que precisam e batem na porta certa.

Isso se vê na história de uma senhor chamado Tiago, de Aracaju, no Estado do Sergipe, no Brasil.

Para fazer um curso de teologia, Ele deixou tudo com sua esposa e quatro filhos para morar em São Paulo.

A vida na universidade não era nada fácil. Com o tempo as suas economias acabaram, e passaram a estar inteiramente sob a bondade de Deus.

Certo dia só tinham tomate e arroz para comer. Havia só 69 centavos na conta e 60 reais separado para o dízimo e oferta. Ele decidiram confiar em Deus, e não tocar no que não era deles.

Ele não podia fazer nada naquele momento, mas nada o impediu de ir ao encontro dAquele que podia mudar tudo.

Veja o que aconteceu após essa oração de fé.



Curta www.fb.com/voceperguntaDeusresponde
Siga www.twitter.com/voceperDeusres
Conheça www.instagram.com/andreareia

MENSAGENS RELEVANTES PARA A SALVAÇÃO - O Sábado - Atos 13:42


Os gentios convocaram Paulo no sábado seguinte. Interessante, não? Os gentios convocaram, e não os judeus.

“E, saídos os judeus da sinagoga, os gentios rogaram que no sábado seguinte lhes fossem ditas as mesmas coisas” Tendo finalmente a congregação se dispersado, “muitos dos judeus e dos prosélitos religiosos”, que tinham aceitado as boas-novas que lhes foram apresentadas naquele dia, “seguiram a Paulo e Barnabé, os quais, falando-lhes, os exortavam a que permanecessem na graça de Deus”. Atos 13:42, 43.

O interesse despertado em Antioquia da Pisídia pelo discurso de Paulo, reuniu no “sábado seguinte... quase toda a cidade a ouvir a Palavra de Deus. Então os judeus, vendo a multidão, encheram-se de inveja; e, blasfemando, contradiziam o que Paulo dizia.

“Mas Paulo e Barnabé, usando de ousadia, disseram: Era necessário que a vós se vos pregasse primeiro a Palavra de Deus; mas, visto que a rejeitais, e vos não julgais dignos da vida eterna, eis que nos voltamos para os gentios; porque o Senhor assim no-lo mandou: Eu te pus para luz dos gentios, para que sejas de salvação até aos confins da Terra”.

“E os gentios, ouvindo isso, alegraram-se, e glorificavam a Palavra do Senhor; e creram todos quantos estavam ordenados para a vida eterna” Eles se rejubilaram grandemente de Jesus os reconhecer como filhos de Deus, e com coração grato atentavam à palavra pregada. Os que creram foram zelosos em comunicar a mensagem do evangelho a outros, e assim “a Palavra do Senhor se divulgava por toda aquela província”. Atos 13:44-49.

Séculos antes, profetas haviam antecipado essa colheita de gentios; mas aquelas previsões proféticas tinham sido apenas obscuramente entendidas. Oséias havia dito: “Todavia o número dos filhos de Israel será como a areia do mar, que não pode medir-se nem contar-se; e acontecerá que no lugar onde se lhes dizia: Vós não sois Meu povo, se lhes dirá: Vós sois filhos do Deus vivo”. Oséias 1:10. E outra vez: “E semeá-la-ei para Mim na terra, e compadecer-Me-ei de Lo-Ruama; e a Lo-Ami direi: Tu és Meu povo; e ele dirá: Tu és o meu Deus!” Oséias 2:23. O próprio Salvador, durante o Seu ministério terrestre, predisse a disseminação do evangelho entre os gentios. Na parábola da vinha Ele declarou aos impenitentes judeus: “O reino de Deus vos será tirado, e será dado a uma nação que dê os seus frutos”. Mateus 21:43. E depois de Sua ressurreição, Ele comissionou os discípulos para irem “por todo o mundo” (Mateus 28:19), a ensinar “todas as nações” Não deviam deixar de advertir ninguém, mas deviam pregar “o evangelho a toda a criatura”. Marcos 16:15.

Voltando-se para os gentios em Antioquia da Pisídia, Paulo e Barnabé não deixaram de trabalhar pelos judeus de outras partes, onde quer que a oportunidade lhes deparasse ouvintes. Posteriormente, em Tessalônica, em Corinto, em Éfeso e em outros importantes centros, Paulo e seus companheiros de trabalho pregaram o evangelho tanto a judeus como a gentios. Mas suas maiores energias eram daí por diante dirigidas no sentido de estabelecer o reino de Deus em território gentílico, entre povos que tinham pouco ou nenhum conhecimento do verdadeiro Deus e de Seu Filho.

O coração de Paulo e seus associados no trabalho estava aberto em benefício dos que estavam “sem Cristo, separados da comunidade de Israel, e estranhos aos concertos da promessa, não tendo esperança, e sem Deus no mundo”. Efésios 2:12. Mediante a incansável ministração dos apóstolos aos gentios, os “estrangeiros e forasteiros”, os “que antes [estavam] longe”, aprenderam que “pelo sangue de Cristo”, chegaram perto, e que pela fé em Seu sacrifício expiatório, podiam tornar-se “concidadãos dos santos, e da família de Deus”. Efésios 2:13, 19. Atos dos Apóstolos, 95,96

Se concorda, curta, compartilhe. Precisamos de todo o seu apoio.

sexta-feira, 15 de maio de 2015

MENSAGENS RELEVANTES PARA A SALVAÇÃO - O Sábado - Atos 13:14


Paulo se reconciliou mais tarde com Marcos, recebendo-o como colaborador. Recomendou-o também aos colossenses, como “cooperador no reino de Deus” e como tendo para ele “sido consolação”. Colossences 4:11. Não muito tempo antes de sua morte, Paulo tornou a falar de Marcos como lhe sendo “muito útil para o ministério”. 2 Timóteo 4:11.

Depois da partida de Marcos, Paulo e Barnabé visitaram Antioquia da Pisídia, e no sábado entraram na sinagoga judaica e se assentaram. “E, depois da lição da lei e dos profetas, lhes mandaram dizer os principais da sinagoga: varões irmãos, se tendes alguma palavra de consolação para o povo, falai” Convidado para falar, levantou-se “Paulo, e pedindo silêncio com a mão, disse: Varões israelitas, e os que temeis a Deus, ouvi” Seguiu-se então um maravilhoso discurso. Ele começou por historiar a maneira como o Senhor havia tratado com os judeus desde o tempo de seu libertamento do cativeiro egípcio, e como fora prometido um Salvador, da semente de Davi. E ousadamente declarou que “da descendência deste, conforme a promessa, levantou Deus a Jesus para Salvador de Israel; tendo primeiramente João, antes da vinda dEle, pregado a todo o povo de Israel o batismo do arrependimento. Mas João, quando completava a carreira, disse: Quem pensais vós que eu sou? Eu não sou o Cristo; mas eis que após mim vem Aquele a quem não sou digno de desatar as alparcas dos pés” Assim, com poder ele pregou a Jesus como o Salvador, o Messias da profecia.

Depois de haver feito essa declaração, disse Paulo: “Varões irmãos, filhos da geração de Abraão, e os que dentre vós temem a Deus, a vós vos é enviada a palavra desta salvação. Por não terem conhecido a Este, os que habitavam em Jerusalém, e os seus príncipes, condenaram-nO, cumprindo assim as vozes dos profetas que se lêem todos os sábados”. Atos 13:13-27.

Paulo não hesitou em falar com clareza a verdade concernente à rejeição do Salvador pelos dirigentes judaicos. “E, embora não achassem alguma causa de morte, pediram a Pilatos que Ele fosse morto”, declarou o apóstolo. “E, havendo eles cumprido todas as coisas que dEle estavam escritas, tirando-O do madeiro, O puseram na sepultura; mas Deus O ressuscitou dos mortos. E Ele por muitos dias foi visto pelos que subiram com Ele da Galiléia a Jerusalém, e são Suas testemunhas para com o povo”. Atos 13:28-31.

“E nós vos anunciamos”, continuou o apóstolo, “que a promessa que foi feita aos pais Deus a cumpriu, a nós, Seus filhos, ressuscitando a Jesus; como também está escrito no salmo segundo: Meu Filho és Tu, hoje Te gerei. E que O ressuscitaria dos mortos, para nunca mais tornar à corrupção, disse-o assim: As santas e fiéis bênçãos de Davi vos darei. Pelo que também em outro salmo diz: Não permitirás que o Teu Santo veja corrupção. Porque, na verdade, tendo Davi no seu tempo servido conforme a vontade de Deus, dormiu, e foi posto junto de seus pais e viu a corrupção. Mas aquele a quem Deus ressuscitou nenhuma corrupção viu”. Atos 13:32-37.

E então, tendo falado claramente do cumprimento de profecias familiares concernentes ao Messias, Paulo pregou-lhes o arrependimento e a remissão dos pecados mediante os méritos de Jesus, Salvador deles. “Seja-vos pois notório, varões irmãos”, disse ele, “que por Este se vos anuncia a remissão dos pecados. E de tudo o que, pela lei de Moisés, não pudestes ser justificados, por Ele é justificado todo aquele que crê”. Atos 13:38-39. Atos dos Apóstolos, 94,95

Curta www.fb.com/voceperguntaDeusresponde

quinta-feira, 14 de maio de 2015

MENSAGENS RELEVANTES PARA A SALVAÇÃO - O Sábado - Atos 18:4


Se concorda, curta, compartilhe. Precisamos de todo o seu apoio.

Muitos dizem que Paulo observava o sábado para agradar os judeus. Mas, e enquanto aos gregos? Observava o sábado também para agradá-los?

Quando Paulo visitou Corinto, encontrou-se entre gente que suspeitava dos intuitos dos estrangeiros. Os gregos no litoral eram espertos negociantes. Por tanto tempo se haviam exercitado em sagazes práticas comerciais, que haviam chegado a considerar o ganho como piedade, e que fazer dinheiro, fosse por meios lícitos ou não, era coisa recomendável. Paulo se achava familiarizado com seus característicos, e não lhes queria dar ocasião de dizer que ele pregava o evangelho a fim de se enriquecer. Ele podia, com razão, haver solicitado sustento de seus ouvintes coríntios; mas estava disposto a renunciar a esse direito, a fim de que sua utilidade e êxito como ministro não fossem prejudicados por suas injustas suspeitas de que ele pregava o evangelho por interesse. Ele procurava afastar qualquer ocasião de dar lugar a um mau juízo, a fim de não prejudicar a influência da mensagem. 

Pouco depois de sua chegada a Corinto, Paulo encontrou “um certo judeu por nome Áquila, natural do Ponto, que havia pouco tinha vindo da Itália, e Priscila, sua mulher”. Estes eram “do mesmo ofício” que ele. Banidos pelo decreto de Cláudio, que ordenava que todos os judeus saíssem de Roma, Áquila e Priscila tinham vindo para Corinto, onde estabeleceram um negócio, como fazedores de tendas. Paulo fez indagações a respeito deles, e sabendo que eram tementes a Deus, e estavam buscando evitar as contaminadoras influências de que se viam rodeados “ficou com eles, e trabalhava. ... E todos os sábados disputava na sinagoga, e convencia a judeus e gregos.” Atos dos Apóstolos 18:2-4. ...

Durante o longo período de seu ministério em Éfeso, onde ele desenvolveu por três anos ativa obra evangelística, através daquela região, Paulo trabalhava novamente em seu ofício. Em Éfeso, como em Corinto, o apóstolo foi alegrado pela presença de Áquila e Priscila, que o haviam acompanhado em seu regresso à Ásia, ao fim de sua segunda viagem missionária.

Alguns havia que objetavam ao fato de Paulo lidar com suas mãos, dizendo ser incompatível com a obra de um ministro do evangelho. Por que havia de Paulo, ministro da mais elevada categoria, assim ligar o trabalho mecânico com a pregação do evangelho? Não era o obreiro digno de seu salário? Por que havia de gastar em fazer tendas o tempo que, segundo todas as aparências, podia ser mais bem empregado? 

Mas Paulo não reputava perdido o tempo assim empregado. Enquanto ele trabalhava com Áquila, mantinham-se em contato com o grande Mestre, não perdendo oportunidade de testemunhar em favor do Salvador, e de auxiliar os que disso necessitavam. Seu espírito esforçava-se sempre em busca de conhecimento espiritual. Dava a seus companheiros de trabalho instruções quanto às coisas espirituais, e dava ao mesmo tempo um exemplo de atividade e de esmero. Ele era um operário ligeiro e hábil, diligente no negócio, fervoroso “no espírito, servindo ao Senhor”. Romanos 12:11. Enquanto trabalhava em seu ofício, o apóstolo estava em contato com uma classe de pessoas que, de outro modo, não teria podido atingir. Ele mostrava aos seus cooperadores que a habilidade nas artes comuns é dom de Deus, o qual provê, tanto o dom, como a sabedoria para o empregar devidamente. Ensinava que mesmo nos labores diários, Deus deve ser honrado. Suas mãos calosas em nada diminuíam a força de seus comoventes apelos como ministro cristão. ...

Se os ministros acham que estão sofrendo durezas e privações na causa de Cristo, vão, em imaginação, à oficina onde Paulo trabalhava. Tenham eles em mente que, ao mesmo tempo que esse escolhido homem de Deus está dando forma à lona, está trabalhando pelo pão a que faz jus por seus serviços como apóstolo.

O trabalho é uma bênção, não maldição. O espírito de indolência destrói a piedade e ofende o Espírito de Deus. Uma poça de água estagnada é prejudicial, mas uma corrente pura espalha saúde e alegria pela terra. Paulo sabia que os que negligenciam o trabalho físico em breve ficam enfraquecidos. Desejava ensinar aos jovens ministros que, trabalhando por suas mãos, pondo em exercício músculos e tendões, estes ficariam fortes para suportar as fadigas e privações que os aguardavam no campo evangélico. E ele compreendia que seus ensinos careciam de vigor e força, caso não mantivesse todas as partes do organismo devidamente exercitadas. ... EGW, Obreios Evangélicos, 234-236

O sábado ainda é importante. Ainda faz parte da semana. O mundo foi criado em seis dias, e no sétimo o próprio Deus descansou (Gn 2:1-3). O próprio nome sábado, no original hebraico significa descanso. Então?! Deus não é claro?

Curta www.fb.com/voceperguntaDeusresponde

quarta-feira, 13 de maio de 2015

MENSAGENS RELEVANTES PARA A SALVAÇÃO - O Sábado - Atos 13:44


Seria verdade que após a ressurreição de nosso Criador e Salvador Jesus Cristo os discípulos e apóstolos e os demais cristãos não observaram o sábado, como está descrito na Palavra de Deus? 

Partindo agora para o livro dos Atos dos Apóstolos, analisaremos os textos com relação a este assunto. Muita atenção e humildade é necessária nessa hora.

“E, saídos os judeus da sinagoga, os gentios rogaram que no sábado seguinte lhes fossem ditas as mesmas coisas” Tendo finalmente a congregação se dispersado, “muitos dos judeus e dos prosélitos religiosos”, que tinham aceitado as boas-novas que lhes foram apresentadas naquele dia, “seguiram a Paulo e Barnabé, os quais, falando-lhes, os exortavam a que permanecessem na graça de Deus”. Atos 13:42, 43.

O interesse despertado em Antioquia da Pisídia pelo discurso de Paulo, reuniu no “sábado seguinte... quase toda a cidade a ouvir a Palavra de Deus. Então os judeus, vendo a multidão, encheram-se de inveja; e, blasfemando, contradiziam o que Paulo dizia.

“Mas Paulo e Barnabé, usando de ousadia, disseram: Era necessário que a vós se vos pregasse primeiro a Palavra de Deus; mas, visto que a rejeitais, e vos não julgais dignos da vida eterna, eis que nos voltamos para os gentios; porque o Senhor assim no-lo mandou: Eu te pus para luz dos gentios, para que sejas de salvação até aos confins da Terra” Atos dos Apóstolos, 96


Deus nunca nos deixa sem respostas.